Welcome Guest!

,

Saiba viver bem com o excesso de peso

Obesidade é uma doença crônica multifatorial, na qual a reserva natural de gordura aumenta até o ponto em que passa a estar associada a certos problemas de saúde ou ao aumento da taxa de mortalidade. É resultado do balanço energético positivo, ou seja, a ingestão alimentar é superior ao gasto energético.

Apesar de se tratar de uma condição clínica individual, é vista, cada vez mais, como um sério e crescente problema de saúde pública: o excesso de peso predispõe o organismo a uma série de doenças, em particular doença cardiovascular, diabetes mellitus tipo 2, apneia do sono e osteoartrite.


Recentemente foi descoberto um tipo de gordura que pode acelerar o desenvolvimento para tratar a obesidade.

Produzida a partir de células comuns a 'gordura branca' armazena energia e contribui para o excesso de peso, já a 'gordura bege' trabalha na queima de calorias.

Pesquisas anteriores sugeriram que adultos continham pequenas quantidades de 'gordura marrom', que ajuda a prevenir a obesidade. Mas o novo trabalho mostra que o que se pensava ser a gordura marrom em adultos é na verdade gordura bege.

A gordura marrom, tem a capacidade de queimar calorias em vez de armazená-las. Já a gordura bege é muito mais eficaz, vista como um alvo-chave para novas estratégias no combate a obesidade.

Um hormônio natural feito por músculos em exercício, irisin, estimula eficazmente a gordura bege para queimar calorias como gordura marrom. Cientistas dos Estados Unidos já criaram uma empresa de biotecnologia para desenvolver irisin como um tratamento no combate a obesidade e diabetes.

As descobertas foram publicadas na última edição online da revista Cell.

"Daqui para frente, as células de gordura bege serão estudadas para se desenvolver terapias mais eficazes.

As células de gordura bege se comporta como um híbrido dos dois tipos de células, tanto para armazenar e queimar calorias.
Com o estimulo certo, a sua capacidade de queima foi surpreendente.

Fonte: Daily Mail


Como deu para perceber, a obesidade não é brincadeira e grande é o empenho dos estudiosos no combate a esse mal que tem se tornado uma epidemia principalmente nos EUA. Ser gordinha é uma maravilha, tem lá seu charme e beleza, mas lembre-se que, o excesso de peso tem limites, por isso, não ponha a sua vida em risco.


NOTA: Embora este blog seja voltado para o público GG e estar ao lado das gordinhas que sofrem com o preconceito da sociedade, não faz apologia a obesidade. Ser gordinho é uma coisa, agora, obesidade é um problema que deve ser tratado com seriedade. Dá para viver com saúde acima do peso, desde que tenha o acompanhamento de um médico.


Dicas importantes para ser uma gordinha(o) saudável:




Saia do sedentarismo. Valorize-se! É a sua vida que está em jogo.




Alimente-se bem. Evite alimentos muito calóricos, gordurosos e com muito açúcar. Não precisa se torturar com coisas light, apenas diminua a quantidade. Coma bastante frutas, verduras e hortaliças.




Mexa-se. Deixe de ser preguiçosa(o), pratique atividade física como caminhada, corrida, bicicleta, em fim, existe infinitas formas de se cuidar do corpo.




Durma bem. Procure ter ao menos 8 horas de sono por dia. Poucas horas de sono, desregula a função cerebral, aumenta o stress, aumenta a probabilidade de sofrer de doenças relacionadas com o coração, diabetes e consequentemente o aumento de peso.


Leia também: Para ser gordinha, é preciso ter consciência


TRATAMENTO DE OBESIDADE

O principal tratamento para a obesidade é a redução da gordura corporal por meio de adequação da dieta e aumento do exercício físico. Programas de dieta e exercício produzem perda media de aproximadamente 8% da massa total (excluindo os que não concluem os programas). Nem todos ficam satisfeitos com esses resultados, mas até a perda de 5% da massa pode contribuir significativamente para a saúde. Mais difícil do que perder peso, é manter o peso reduzido. Entre 85% e 95 %, daqueles que perdem 10% ou mais de sua massa corporal, recuperam todo o peso perdido em dois a cinco anos. O corpo tem sistemas que mantêm sua homeostase em certos pontos fixos, incluindo peso. Existem seis recomendações para o tratamento clínico da obesidade:
Pessoas com IMC acima de 30 devem ser iniciadas num programa de dieta de redução calórica, exercício e outras intervenções comportamentais e estabelecer objetivos realístas de perda de peso.

Se os objetivos não forem alcançados, terapia farmacêutica pode ser oferecida. O paciente deve ser informado da possibilidade de efeitos colaterais e da inexistência de dados sobre a segurança e eficácia de tais medicamentos no longo prazo.
Terapia farmacêutica pode incluir sibutramina, orlistat, fentermina, dietilpropiona, fluoxetina e bupropiona. Para casos mais severos de obesidade, medicamentos mais fortes como anfetaminas e metanfetaminas podem ser usadas seletivamente (somente após consulta prévia ao seu medico responsável).

Pacientes com IMC acima de 40 que não alcançam seus objetivos de perda de peso (com ou sem medicamentos) e que desenvolvem outras condições derivadas da obesidade, podem receber indicação para realizarem cirurgia bariátrica. O paciente deve ser informado dos riscos e potenciais complicações.

Nesses casos, a cirurgia deve ser realizada em centros que realizam grande número desses procedimentos já que as evidências indicam que pacientes de cirurgiões que os realizam com frequência tendem a ter menos complicações no pós-cirúrgico.





Receba novas postagens por e-mail, cadastre-se!
ATENÇÃO! "Algumas informações e sugestões contidas nesta página são compartilhadas de outros meios de comunicação, bem como blogs, sites, jornais e revistas impressas. As dicas têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas."


COMPARTILHAR ESTE POST

Share








ÚLTIMAS POSTAGENS








PUBLICIDADE

Featured

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE