Welcome Guest!

,

Dicas de como melhorar a lubrificação vaginal


A lubrificação vaginal é uma produção natural de um líquido lubrificante na vulva e canal vaginal, que reduz a fricção durante a atividade sexual. Considera-se como sendo a primeira fase da resposta sexual feminina e também da excitação (equivalente à ereção masculina).

A secura vaginal é a circunstância em que esta lubrificação é insuficiente e pode causar dispareunia.


Uma reclamação bastante comum das mulheres é a falta de lubrificação. E aí fica a dúvida: há algum problema comigo ou o parceiro não está fazendo as coisas do jeito certo?

São diversos os motivos que influenciam nessa secura. Lesões no sistema nervoso, baixos níveis hormonais no sangue, mau funcionamento das glândulas, anticoncepcionais com pouco estrógeno, infecções por fungo, amamentação, menopausa e alguns medicamentos como anti-histamínicos e antidepressivos.

Também existe a possibilidade do emocional influenciar no corpo nesse momento. “Há mulheres em que a falta de lubrificação é de origem psicológica, uma experiência traumática no passado, depressão, stress ou problemas na relação que dificultam que a mulher consiga relaxar, e assim prejudicam a lubrificação”, explica a ginecologista e obstetra Dra. Erica Mantelli.

“Quando o seu corpo aumenta a circulação sanguínea, que atua diretamente no sistema nervoso central, ele altera a libido, produz mais hormônios sexuais e estimula sensações de prazer favorecendo a lubrificação vaginal”, ressalta a ginecologista. A lubrificação vaginal é, basicamente, uma consequência de excitação. Ela facilita a penetração e deixa a dor fora da brincadeira.


Quando a lubrificação natural é insuficiente, a atividade sexual pode ser incômoda ou dolorosa. Um lubrificante íntimo aplicado à abertura vaginal e/ou ao pênis pode diminuir este desconforto. Mais raramente, um supositório vaginal pode ser introduzido antes da atividade sexual.

Os lubrificantes a base de óleo podem enfraquecer o látex e reduzir a eficácia dos preservativos como método contraceptivo ou para a proteção contra as doenças sexualmente transmissíveis, assim o uso de lubrificantes a base de água ou de silicone são preferíveis.


VEJA TAMBÉM: Dispareunia: dor e desconforto durante o ato sexual


Outra dica são os alimentos, mas antes de tudo, evite doces, frutas cítricas e alimentos a base de glúten.

* ALHO - Melhora o fluxo do sangue e aumenta a lubrificação da vagina.

* Banana - Ela é responsável pela vasodilatação, dá sensação de bem-estar e, com apenas duas por dia, sua lubrificação já aumenta.

* Chocolate - Além de ajudar na lubrificação, ele é estimulante, dá sensação de prazer e felicidade – o que vai te ajudar a ficar mais animada na hora H. Prefira os meio-amargos, que tem menor concentração de açúcar.

* Leite e derivados - O cálcio desses alimentos enrijecem os músculos, o que pode favorecer o orgasmo.

* Frutos do mar - O zinco presente neles ajuda a fabricação de secreções como a da lubrificação feminina.

* Nozes, castanhas, amêndoas - Elas aumentam a libido com a vitamina B3 e compõem o colesterol bom, importante para a produção de hormônios sexuais.


Texto adaptado de Carol Patrocínio do Preliminares





Receba novas postagens por e-mail, cadastre-se!
ATENÇÃO! "Algumas informações e sugestões contidas nesta página são compartilhadas de outros meios de comunicação, bem como blogs, sites, jornais e revistas impressas. As dicas têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas."


COMPARTILHAR ESTE POST

Share








ÚLTIMAS POSTAGENS








PUBLICIDADE

Featured

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE