Welcome Guest!

,

Dizer não na cama resolve as crises da relação?


Greve de sexo: dizer não cama resolve as crises da relação? Dá para retomar o clima numa boa?

Para muitas mulheres, não adianta: se há crise em casa, nada de clima na cama. Por quê? “A suspensão do sexo em fase de desgaste acontece por questões emocionais e até hormonais. A mulher fica indisposta e, como associa o sexo à emoção, não se sente confortável”, explica a sexóloga Patrícia Cardoso. Mas será que essa é a solução para os conflitos com o maridão?


Distanciamento

• Claro que o ideal é resolver os problemas sem recorrer à greve de sexo, pois ela costuma ter consequências.

• “Pode ocorrer o distanciamento do casal e, claro, isso vai acentuar a falta de diálogo. Se ambos conseguirem manter o carinho, mesmo sem concretizar o ato sexual, os prejuízos à relação se tornam menores”, argumenta a especialista.

• Por outro lado, é arriscado manter uma relação sexual mecânica, sem demonstração de afeto. Ai, o clima esfria de vez.

Para ele

• Se a intensão da greve de sexo é fazer com que o homem reaja e resolva os problemas em casa, pode ser que a tática não funcione.

• El alguns casos, a resistência da mulher pode ser usada como desculpa (ainda que esfarrapada) para a infidelidade.

• Muitos deles acreditam que os conflitos podem ser resolvidos na cama, enquanto outros não conseguem nem atingir uma ereção se estão estressados: não é possível generalizar.

Dia a dia em paz

• Não é fácil, mas a primeira dica é tentar não misturar as situações: uma coisa são os problemas do relacionamento, outra, a intimidade do casal.

• Deve-se lembrar de que há momentos para tudo: namorar, falar sobre os problemas e as preocupações do dia a dia, transar, descansar e se divertir.

• “O que acontece é que muitos casais levam a discussão de problemas para cama e se utilizam do ato sexual para liberar as tensões. Isso vai tornar a relação sem graça e, consequentemente, empobrecida, desgastada”, alerta a sexóloga.

Volte ao pique

• O primeiro passo é refletir sobre o que levou à greve de sexo. Se o motivo foi muito forte, a mulher deve conversar com o parceiro, sempre tentando acertar a situação antes de fazer as pazes na hora H.

• Caso o diálogo não de resultado, vale a pena procurar ajuda de um profissional especializado, que aponte caminhos para restabelecer a relação, dentro e fora do quarto.

• Na opinião da sexóloga, dependendo do que motivou a suspensão do sexo, o retorno pode ser ainda melhor. Novamente, depende da relação do casal.

• “Há homens que apelam para o romantismo e agradam as mulheres com flores, bombons, presentes, música que lembre momentos importantes da relação, um bom vinho... Se há tempos o casal não inova muito, esta tática pode dar certo”, sugere Patrícia.

• “Vale lembrar que, às vezes, a reconciliação é o melhor tempero para resgatar o desejo. Afinal, quem não sente saudade de uma noite especial?”, finaliza a especialista.

Texto de Aline Mendes

Consultoria: Patrícia Cardoso, sexóloga. Fone: (0xx21) 8226-3698

Revista impressa Malu - Ano 11, nº 379 | www.revistamalu.com.br





Receba novas postagens por e-mail
ATENÇÃO! "Algumas informações e sugestões contidas nesta página são compartilhadas de outros meios de comunicação, bem como blogs, sites, jornais e revistas impressas. As dicas têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas."


COMPARTILHAR ESTE POST

Share








ÚLTIMAS POSTAGENS








PUBLICIDADE

Featured

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE