Welcome Guest!

,

Roncos podem piorar em noites de inverno


Quando as obstruções nasais são mais prováveis, elas podem piorar nesta época do ano

No inverno, dormir é um convite quase que irrecusável. No entanto, para quem ronca - ou, pelo menos, para aqueles que dormem ao lado de quem tem esse problema, a hora do sono pode não ser tão convidativa assim. Por causa da maior probabilidade de gripes, resfriados e alergias respiratórias que causam obstrução nasal, como sinusites e rinites, o problema tende a se agravar nesta época do ano, tornando as noites frias bem barulhentas.


__ Se a pessoa for alérgica ou estiver gripada, vai respirar mais pela boca e o ronco vai piorar __ diz o pneumologista José Roberto Zimmerman, da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro.

Segundo o médico, praticamente todos que roncam têm algum grau de obstrução nasal, associada a outros fatores que aumentam a predisposição ao problema. Há ainda os pacientes que sofrem de apneia do sono, da qual o ronco é um sintoma.

Tratar a apneia ou outros agentes que influenciam a ocorrência de ruídos, como obesidade, sinusites e rinites, ajudam a controlar o ronco. Outra opção e a cirurgia de uvulopalatofaringoplastia, indicada para quem tem flacidez em músculos da boca e garganta.

__ Partes desses músculos com tônus diminuído vibram quando a pessoa respira, causando o ronco. Tirando-as, o problema melhora __ explica Zimmerman.

De acordo com o cirurgião dentista Sergio José Nunes, pessoas que têm distúrbios respiratórios de correntes da passagem da faringe estreita podem fazer a cirurgia ortognática. O procedimento avança a mandíbula (em alguns casos, também a maxila) para liberar o trânsito de ar. A outros pacientes com o mesmo problema, é recomendado o uso de um aparelho intraoral para dormir, que posiciona a língua de modo que ela não bloqueie a passagem de ar.


SAIBA MAIS


Causas

• Apneia do sono
• Flacidez nos músculos da úvula (“campainha”), faringe e laringe
• Alergias que provoquem obstrução nasal, como rinite e sinusite
• Amígdalas hipertrofiadas
• Obstruções nasais mecânicas, como desvio de septo e pólipos no nariz
• Palato (céu da boca) em forma de ogiva
• Palato mole e úvula aumentados


VEJA TAMBÉM: Como as amígdalas podem influenciar no desenvolvimento das crianças


Fatores que pioram

• Sobrepeso ou obesidade
• Idade avançada
• Consumo de álcool ou remédios para dormir
• Sedentarismo
• Tabagismo
• Dormir de barriga para cima


Para evitar...

a) Não ingira álcool antes de dormir
b) Faça refeições leves à noite. De preferência, coma pelo menos duas horas antes de dormir
c) Evite tomar relaxantes musculares antes de ir para cama
d) Pratique exercícios físicos regularmente. Estudos indicam que a prática reduz a apneia
e) Durma de lado, de preferência com um travesseiro entre as pernas para dar equilíbrio na coluna
f) Não fume. O cigarro irrita as vias respiratórias e provoca vasodilatação, piorando o ronco
g) Mantenha a forma. A cada 10% de peso perdido, a apneia do sono reduz em 30%, podendo até desaparecer


VEJA TAMBÉM: Seis posições corretas para a saúde da coluna, do corpo e da mente


Texto Camila Muniz | camila.muniz@extra.inf.br

Fonte: Jornal impresso Extra-RJ





Receba novas postagens por e-mail, cadastre-se!
ATENÇÃO! "Algumas informações e sugestões contidas nesta página são compartilhadas de outros meios de comunicação, bem como blogs, sites, jornais e revistas impressas. As dicas têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas."


COMPARTILHAR ESTE POST

Share








ÚLTIMAS POSTAGENS








PUBLICIDADE

Featured

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE