Welcome Guest!

,

Sexo Anal, o prazer proibido!


Tabu para uns, fetiche para outros. Há quem morra de medo e não falta quem enlouqueça de vontade. O sexo anal é uma das fantasias masculinas mais recorrentes. E não é para menos. A musculatura do ânus é mais firme, ou seja, ele é mais apertadinho. Há, ainda, o fascínio pelo proibido, o tesão pela novidade.

Diferente dos homens, que fantasiam muito com o sexo anal, a maioria das mulheres tem certo receio dessa prática. O principal medo é de sentir dor, o que é uma preocupação comum e superjustificável, já que realmente dói. “O ânus possui uma musculatura para expelir, não para inserir nada. Por isso é natural a contração e a dor”, explica a sexóloga Carla Cecarello.


Hoje é muito comum ouvir das pessoas que as preferências sexuais é uma questão particular de cada um, e que nós outros temos que reconhecer essas preferências aprendendo a respeitar as diferenças de cada um. E isso implica que os valores morais dependem agora da vontade de cada um.

Mas porque um "desejo proibido" - Sim, tirando as questões religiosas que condena essa prática, há também uma explicação fisiológica, ao se afirmar que o ânus é parte do aparelho excretor. Do ponto de vista fisiológico desrespeita a higiene, e se desrespeita a higiene, agride a saúde.


O SEXO ANAL

O sexo anal também podendo ser referido como sodomia, embora esta palavra possa ser utilizada para outros atos sexuais não reprodutivos é uma prática sexual que se caracteriza pela introdução do pênis no interior do ânus do parceiro sexual, seja ele mulher ou homem. Entre humanos, tal prática é tida como uma forma de se obter prazer durante a relação sexual para satisfação de um ou ambos os participantes. Segundo alguns especialistas, tal atividade não causa dano à elasticidade anal.

A prática do sexo anal sem proteção pode ser uma via de transmissão de doenças sexualmente transmissíveis, pois a mucosa anal é muito mais permeável a agentes externos que a pele comum (ou mesmo a mucosa vaginal)



PROTEJA-SE!

A região anal é uma das zonas erógenas mais sensíveis do corpo humano, por isso o ato pode, por si só, levar a pessoa penetrada ao orgasmo. Ainda que os estímulos que proporcionam o orgasmo não sejam inteiramente da ordem física/tátil, a prática pode ser altamente prazerosa.

Por não haver lubrificação natural na região do esfíncter anal, as primeiras experiências podem gerar dor e sangramentos, fatos que podem ser atenuados e até eliminados com o uso de substâncias lubrificantes próprias, a fim de facilitar a introdução do pênis, ou quaisquer outros objetos semelhantes. Alguns adeptos da prática do sexo anal afirmam que a preliminar anilingus é muito importante na preparação do ânus para receber o pênis, já que a mesma relaxa o esfíncter anal.

No praticante passivo, ou seja aquele cujo ânus está sendo penetrado, quer homem quer mulher, o prazer nem sempre é garantido porque, dada a complexidade da preparação prévia, muitos entusiastas acabam por atropelar o tempo necessário para o devido relaxamento da musculatura em questão, nomeadamente através de anilingus (também chamado beijo grego ou beijo negro) ou de outra qualquer actividade similar. Quando os cuidados adequados são devidamente atendidos, o prazer do praticante passivo pode ser alcançado, especialmente no homem pro-orgástico até, devido à repetida massagem da próstata através da parede do reto.


NA PRÁTICA - O homem deve caprichar nas preliminares. A musculatura anal precisa estar relaxada para penetração acontecer sem problemas.

Empenhe-se em proporcionar a parceira um orgasmo antes da penetração anal. Isso faz toda a diferença e torna o resto do processo muito mais fácil. E nem pense em arriscar surpreendê-la, tentando colocar o pênis direto, de uma hora para a outra. A chance dela não estar suficientemente relaxada ou preparada é grande. Assim, você pode machucá-la e até traumatizá-la. O fator psicológico pesa muito, nessas horas. Além disso, quem corre o risco de receber uma surpresa é você, homem. Não é agradável para ninguém quando a mocinha passa um cheque no dito cujo.


Como Fazer Sexo Anal Com Mais Prazer e Menos Dor?

• Essa prática não deve ser feita só para agradar o parceiro. Você precisa ter vontade.

• A dor, muitas vezes, afugenta, pois o ânus é uma região bem enervada, que proporciona prazer, mas dependendo do estimulo ou da falta dele, pode doer.

• Ao tocar o ânus, haverá uma contração involuntária dos músculos: relaxe. A dor pode existir pela tensão e até por posições inadequadas.

• O ânus não tem a mesma lubrificação da vagina nem é tão elástico quanto ela: use lubrificante à base de água. Ou (Gel para sexo anal)

• A penetração deve ser lenta. Nas posições em que você fica de quatro ou deitada de lado, é mais fácil.

• Peça ao seu parceiro que use preservativo: essa região acumula muitas bactérias que podem contaminar a vagina como também o pênis dele. Então, para que não haja uma futura infecção urinária, proteja-se!

(Dicas de Valéria Walfrido, professora e terapeuta sexual. www.valeriawalfrido.com.br)

NOTA: O mais importante é estar decidida a chegar a esse nível de envolvimento, livre de tensão, e, depois, contar com a ajuda do parceiro para ir com bastante calma. “O dedo é o grande aliado para conseguir iniciar a penetração. Usando ele para tocar a entrada do ânus, basta esperar a contração, sem afastar o dedo. Depois de ‘fechar’, vai haver novamente um relaxamento. Nesse momento, é preciso forçar um pouco mais e esperar uma nova contração. Fazendo isso repetidas vezes, aos poucos, é possível chegar lá sem dor”.


SUGESTÃO: Sete Sensações da Hot Flowers produto que hidrata, tonifica, cicatriza, dilata, tira o desconforto anal, lubrifica e estimula. Contem em sua formulação componentes que são capazes de inibir a dor sem retirar o prazer. Desenvolvido com ingredientes naturais, tem ação bacterecida e germicida, proporciona segurança, confiança e mais satisfação.


Adaptado por GGPremium

Referências: Papo de Homem | Blog Filadelfia | Bolsa de Mulher





Receba novas postagens por e-mail
ATENÇÃO! "Algumas informações e sugestões contidas nesta página são compartilhadas de outros meios de comunicação, bem como blogs, sites, jornais e revistas impressas. As dicas têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas."


COMPARTILHAR ESTE POST

Share








ÚLTIMAS POSTAGENS








PUBLICIDADE

Featured

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE