Welcome Guest!

,

Masturbação Feminina: conheça-te a ti mesma!


A masturbação além de ser uma ótima forma de conhecer o próprio corpo, faz bem à saúde mental e emocional da mulher, ajudando a desvendar o corpo e as sensações mais prazerosas


É muito bom ter orgasmos, ainda que não se fale abertamente sobre isso, muitas mulheres chegam ao orgasmo muito mais fácil se masturbando do que em relações sexuais com o parceiro. Ainda que a masturbação masculina seja considerada “normal ” - a masturbação feminina ainda é um tabu, isso sem falar em quando é considerado um paliativo para as mulheres solteiras ou mesmo uma traição ao parceiro.

É bem verdade que as mulheres se masturbam menos do que os homens. Mas, segundo a sexóloga e psicóloga Carla Cecarello, isso não acontece por falta de vontade. “O homem é estimulado desde cedo a explorar sua sexualidade, enquanto a mulher é reprimida nesse sentido. Isso faz com que muitas não desenvolvam o hábito de se masturbar, pois acham que é feio, que é pecado”, afirma.

Conhecer seu próprio corpo e o funcionamento desse organismo é fundamental para dar um passo adiante em sua libertação sexual e também para desfrutar melhor esse momento de intimidade.

Quando uma mulher não sabe se tocar ou do que gosta, pode acabar levando alguns reflexos disso para a relação sexual e até para o relacionamento como um todo. Nesse caso, ela "obriga" o parceiro a descobrir o que lhe dá prazer, o que é uma responsabilidade muito grande para ele.


"Não é vergonhoso se tocar para depois instruir o parceiro a tocar você da maneira certa. Isso é natural e fundamental na sexualidade humana." - Roberta Struzani

Uma mulher que consegue alcançar o orgasmo é mais feliz, bem resolvida consigo mesma e com uma melhor autoestima. Afinal, sentir prazer tendo um orgasmo é sinônimo de saúde.

Tabus, Preconceito e Questões Religiosas

Ainda que a masturbação masculina seja considerada “normal ” - a masturbação feminina ainda é um 'tabu', isso sem falar em quando é considerado um paliativo para as mulheres solteiras ou mesmo uma traição ao parceiro.

* Depois de tantos anos sendo ameaçada por castigos dignos de uma pecadora caso ousasse sentir prazer tocando o próprio corpo, a mulher incorporou a culpa por "sujar" as mãos se distanciando da fonte primeira de satisfação plena: ela mesma. Proibida de tocar seu próprio corpo, ficou difícil de se conhecer, de saber sobre seus medos e desejos. Isso dificultou, inclusive, o aprendizado de como guiar o parceiro no sexo a dois.

A prática da masturbação sempre foi muito condenada, seja pela igreja ou pela sociedade, sempre existiu o temor de que uma adolescente ao masturbar-se poderia perder sua virgindade, o que em regra não é verdade, podendo acontecer a ruptura do hímem em raríssimos casos. A masturbação praticada pelas mulheres sempre foi muito mais reprimida pela sociedade em relação à masculina, devido ao contexto da sexualidade feminina.

No período Pós-Cristianismo, com a chegada da cultura judaico-cristã no Ocidente, iniciou-se um processo de repressão, por motivos morais e religiosos. Nomeadamente, o desperdício voluntário de esperma (ou sêmen) era pecado grave, punido, algumas vezes, até com pena de morte.

Os cristãos condena a masturbação, por que o prazer sexual deve ser desfrutado entre duas pessoas, do sexo oposto, é claro. Além disso, para alcançar este feito, a pessoa precisa fantasiar algo e, a partir do momento em que se deseja alguém que não seja seu marido ou esposa, está cometendo adultério. Mas calma! A masturbação só é pecado na prática solitária, ou seja, você e seu marido podem sim praticar juntos.

A masturbação feminina representa a libertação sexual para muitas mulheres, seja na busca do orgasmo que nem sempre é alcançado numa relação sexual com o parceiro ou então para o conhecimento do próprio corpo. As mais conservadoras podem achar a ideia absurda, mas a masturbação é uma forma muito prazerosa de explorar o próprio corpo, e isso é fato! Existem inúmeros casos de mulheres que só tiveram orgasmos através da masturbação, muitas sendo casadas por muito tempo.

Garanto que para nós homens não tem cena mais linda do que uma mulher se masturbando, um momento único e divino!
Eu adoraria ver minha esposa se tocando, mas, contraditoriamente, a masturbação consegue ser não só para ela, mas para muitas outras um grande 'tabu' a ser quebrado!


Conhecer-se é essencial para o orgasmo

Para quem não sabe como começar, vale dizer que masturbação, assim como sexo, não possui roteiro ou manual de utilização. O que existem são alguns cuidados em relação ao seu corpo, como ir regularmente ao ginecologista, cuidar da sua higiene e praticar sexo seguro. Fora isto, coloque para funcionar os seus instintos, seu lado íntimo e sensual. Se você não sabe que parte do corpo sente mais prazer, aproveite para se conhecer inteira.

Observe suas sensações em cada pequenina região que tocar e atenda aos seus pedidos de "quero mais". A masturbação ensina os primeiros passos do sexo e do orgasmo a dois. Algo que começa na intimidade feminina para depois evoluir e alcançar sintonia quando em combinação com a masculina.

Masturbação a dois

Aproveite com seu amor
Por mais que a masturbação seja praticada em momentos solitários, você pode se tocar enquanto transa com seu parceiro. sobretudo na posição conchinha, de quatro ou por cima do parceiro.

Faça um show particular
A maioria dos homens a-do-ra observar enquanto a mulher se toca. se você tem intimidade com ele e quer tentar, as chances dele se sentir muito mais estimulado são grandes! Vale a pena surpreendê-lo mostrando a ele que sabe como dar prazer a si mesma.

Sabe-se também que o tempo gasto numa masturbação feminina pode ser bem mais longo e muito mais intenso do que numa relação sexual com penetração, embora nem sempre a mulher tenha vontade de procurar o prazer sexual tocando no próprio corpo. E, ao contrário da masturbação masculina, em que o desejo sexual pode diminuir após a ejaculação, muitas mulheres ficam até mais excitadas depois que se masturbam, ao invés de se sentirem aliviadas, tornando-se, portanto, uma preparação para o sexo penetrativo.

Para mulheres que tem dificuldades em ter orgasmo ou nunca tiveram, a masturbação ajudará a conhecer mais a si mesma e a chegar lá!

A masturbação consiste na estimulação dos órgãos genitais, manualmente ou por meio de objetos, com o objetivo de ter prazer sexual, seguido ou não de orgasmo.


"Não despreze a masturbação - é fazer sexo com a pessoa que você mais ama
Conhece-te a ti mesma e conhecerás o universo"
[Woody Allen e Sócrates]


A técnica de masturbação feminina consiste na mulher pressionar e/ou esfregar sua vulva, especialmente o clítoris, com o seu dedo indicador e/ ou dedo médio. Às vezes, um ou mais dedos podem ser inseridos na vagina para promover a estimulação interna. A masturbação pode ser auxiliada com um vibrador, dildo ou bolas Ben-wa, que também podem ser usados para estimular a vagina e o clitóris.

Lembre-se: antes de tocar a vagina, experimente outros estímulos prazerosos na parte interna da coxa, nos seios, no bumbum... Eles a ajudarão a se sentir mais sensual e a deixar de lado parte de eventuais pudores que possam pintar no momento. "Um ótimo exercício para tirar a inibição é se tocar durante o banho", ensina a personal sex trainer Fátima Moura.

Use sabonete líquido, para facilitar o deslize das mãos. Após se secar, terá outra ótima oportunidade de se conhecer. "Passe óleo corporal/hidratante sem pressa. Aproveite o momento para assimilar a nudez e sua sexualidade natural", sugere Fátima.

Se você costuma aproveitar o seus momentos solo ou está iniciando, aqui estão algumas dicas de como fazer da masturbação uma experiência deliciosa… Confira algumas técnicas de masturbação que podem levar algumas mulheres ao orgasmo


Adaptado por GGPremium

Referências: Wikipedia | M de Mulher | Bolsa de Mulher | Papo de Mulherzinha





Receba novas postagens por e-mail, cadastre-se!
ATENÇÃO! "Algumas informações e sugestões contidas nesta página são compartilhadas de outros meios de comunicação, bem como blogs, sites, jornais e revistas impressas. As dicas têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas."


COMPARTILHAR ESTE POST

Share








ÚLTIMAS POSTAGENS








PUBLICIDADE

Featured

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE