Welcome Guest!

,

Quem disse que gordinhas não podem usar biquíni


"Eu usei um biquni em público e sou gorda". Assim começa um ensaio mordaz e engraçado sobre imagem corporal, escrito pela blogueira e escritora Jenny Trout. Isso rendeu milhares de comentários solidários e surpreendeu a autora.


"Uau! Será que eu subestimei o desejo de uma mulher de ver 'corpos imperfeitos' fazendo coisas normais, de qualquer ser humano?", escreveu Trout em um artigo após a repercussão. "Não só estou recebendo mensagens dizendo: 'Você está me ajudando a lidar com meus problemas pessoais', mas também o apoio é emocionante. Obviamente, não foi por isso que postei o artigo, é um comentário social mais amplo, o ponto é: 'não importa como o seu corpo é, você ainda tem direito de usar o que quiser e se senti confortável fazendo isso'. Mas o fato de que eu recebi mais dessas mensagens do que comentários negativos me deixa mais esperançosa para o futuro das pessoas gordas".

Trout, 33, contou que até o último verão, a última vez que havia usado biquíni foi quando ainda era criança. Durante sua adolescência ela era uma skatista ávida e abaixo do peso. "Eu usava camisetas e shorts largos, porque não me sentia muito confiante". Seu peso não se alterou muito até que ficou grávida de seu primeiro filho, que hoje tem 11 anos. Na gestação, ganhou 34 kg que teve dificuldade em perder especialmente após ter desenvolvido fibromialgia, síndrome em que uma pessoa sofre dores por todo o corpo por longos períodos. Os músculos, tendões e articulações ficam bastante sensíveis. A doença a impediu de praticar exercícios.

Apesar de Trout ter publicado diversos textos de ficção nos gêneros de terror e romance (sob o pseudônimo de Abigail Barnette), é justamente o de não-ficção que está dando o que falar. Nele, a blogueira comenta que fez uma promessa de Ano Novo que confundiu algumas pessoas.

"Eu: 'No próximo verão vou usar um biquíni', eles: 'Que meta ótima! O que você vai fazer? Vigilantes do Peso? Vai se tornar vegan? Vai fazer dieta Paleolítica?' Eu: 'Eu disse que vou usar um biquíni. Não disse que vou perder peso'"

Trout comprou um biquíni especial para plus size em março, três meses antes do verão norte-americano, para garantir que teria um modelo para cumprir a promessa. Ela afirma que as pessoas ficaram surpresas com sua audácia: preocupações com a saúde, se ao usar biquíni ela não estaria 'glamourizando a obesidade' e, a questionaram, principalmente, sobre seu desconforto. "Não seria mais confortável se você usasse um maiô? Ou seria melhor simplesmente não ir à praia...". "Se eu me aventurar no mar em um biquíni, a visão da minha barriga sem melanina pode atrair baleias belugas", brinca.


"Ninguém com quem tive a conversa acima teve a audácia de me dizer diretamente que eu não deveria usar um biquíni porque minha gordura ofenderia", escreveu Jenny. "Ninguém admitira que não queria que eu usasse biquíni por causa da preferência estética — uma preferência que é moldada por nossa percepção cultural do que é e o que não é bonito".

Ela ignorou todos os conselhos, e claro, se aventurou em um dia de verão na costa Copper Harbor, em Michigan, Estados Unidos, usando seu biquíni floral. E quando o fez, observou que o mundo não acabou.

Desde aquela tarde, Jenny dizia: "Não sou tão tímida por causa do meu corpo. Eu usei um biquíni e nada aconteceu, meu peso deveria ser algo muito maior na minha cabeça do que é na realidade".

O texto ganhou elogios como "marcante", "excelente" e "tudo" no Twitter e impressionou a escritora Anne Lamott: "este é meu artigo favorito em meses". E, principalmente, Jenny surpreendeu o marido: "Ele está orgulhoso do meu sucesso com este artigo".

Jenny termina o texto dizendo: "O motivo pelo qual as pessoas não querem ver uma pessoa cheinha em um biquíni é porque, tradicionalmente, esta peça é usada por mulheres que provaram ser atraentes o suficiente para existirem. Se mulheres gordinhas começarem a usar, o que acontecerá? Elas terão autoestima? Vão exigir respeito? Então, o que vai colocá-las no lugar delas? Como pessoas que são consideradas atraentes vão julgá-las?"

"Como sociedade, nós precisamos ser mais honestos em nossas discussões sobre o corpo dos outros. Se não conseguimos evitar essas conversas desnecessárias, deveríamos, pelo menos, admitir a verdade para nós mesmos: nada disso tem a ver com nossa saúde, tem tudo a ver com o controle que acreditamos ser nosso direito sobre o outro".


Do Yahoo Shine | Via Yahoo Brasil





Receba novas postagens por e-mail, cadastre-se!
ATENÇÃO! "Algumas informações e sugestões contidas nesta página são compartilhadas de outros meios de comunicação, bem como blogs, sites, jornais e revistas impressas. As dicas têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas."


COMPARTILHAR ESTE POST

Share








ÚLTIMAS POSTAGENS








PUBLICIDADE

Featured

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE