Welcome Guest!

,

De Bem Com A Vida: a dança como terapia


A atividade física faz bem para o corpo e a alma e ainda ajuda a manter a saúde e disposição sempre em dia.

Que a prática de exercícios faz bem a saúde, muitos já sabem. Mas a dança traz inúmeros benefícios ao corpo e à mente e que também é considerada uma atividade física, há quem desconheça.



Foto / Reprodução


Não importa a modalidade: dança de salão, zumba, ballet, Sh'Bam (exercício aeróbico que trabalha com a dança), street dance, Body Jam (ginástica envolvendo o corpo), sapateado, fast dance (que inclui coreografias), forró, jazz, dança do ventre, enfim, o que importa é movimentar-se e de divertir pra valer! Dançar, geralmente, é algo que as pessoas fazem sem imaginar ou conhecer as vantagens ligadas ao corpo e à alma.

A prática freqüente de exercícios associados ao ato de dançar, além de melhorar a coordenação motora, faz bem ao condicionamento físico, aumenta a flexibilidade, estimula a capacidade rítmica e relaxa. Sem contar que ainda é uma ótima aliada na perda de peso. Sim, dependendo da freqüência e da intensidade, a dança ajuda a ficar em forma.

Como explica a consultora técnica da Cia Athletica de São Paulo, Danúzia Oliveira, em uma ora de ballet é possível queimar até 225 kcal, e na zumba, pelo menos 300 kcal por hora.

"Mas é preciso escolher a modalidade não apenas pelo gatos calórico e, sim, pelo prazer que ela proporciona, pois será apenas desta forma que a pessoa assegurará a dedicação e a permanência nas aulas", lembra.


ATIVIDADE DEMOCRÁTICA

Experimentar várias modalidades antes de optar por uma ou outra em definitivo é válido e até recomendável para quem pretende começar se embalando pelos ritmos que estão na moda ou pretende seguir a indicação de amigos.

Um grande atrativo que a dança proporciona é a flexibilidade, por se tratar de uma atividade que o permite a exploração de vários ritmos, modalidades, estilos e complexidades. As coreografias podem ser ao mesmo tempo superelaboradas ou apenas no melhor estilo "dois pra lá, dois pra cá".

Profissionais de saúde também são unânimes ao enumerar os benefícios que os ritmos oferecem à mente das pessoas. Um dia ruim pode ser compensado, por exemplo, pelo envolvente ritmo da dança, já que ela provoca a sensação de bem-estar, a liberação do estresse e o relaxamento corporal, uma verdadeira sintonia entre o corpo e a alma.

"A dança traz muitos benefícios, porque quem a pratica entra em estado de harmonia em conexão com o corpo e o planeta, além de funcionar como um poderoso antidepressivo", defende Silvia Malamud, psicóloga de São Paulo.

"A indicação dessas práticas é boa inclusive para pacientes em estado depressivo, para quem precisa se socializar ou quem está em estado agressivo", descreve a especialista, acrescentando que, ao entrar em contato com o ritmo, o processo terapêutico pode ser restaurador.

Para a prática da dança, não há restrição de idade. O personal trainer e membro do Zumba Instructor Network, com atuação nos Estados Unidos, Inglaterra e América Latina, Alan Ferreira, lembra que pessoas de seis a 80 anos podem dançar, basta que escolham o ritmo com o qual mais se identificam e que respeite suas limitações.

"A dança, além de ser um exercício divertido, abrange vários fatores positivos que envolvem a qualidade de vida, e é a mais indicada para pessoas que, geralmente, não se firmam em nenhuma modalidade de exercícios de ginástica", lembra.


BEM-ESTAR E LAZER

De acordo com a diretora técnica da Academia Runner e gestora da Unidade Leopoldina, em São Paulo, Samara Queiroz, atualmente, as pessoas estão mais interessadas em se divertir, por isso, procuram a dança, e, principalmente, buscam por aulas de fácil execução.

"São aquelas práticas que todos conseguem acompanhar, sem muita coreografia complexa, pois esses momentos funcionam como distração", diz. Ela ressalta, inclusive, que o seu maior público ainda está concentrado em pessoas com idade entre 25 e 45 anos.

Mas antes de sair dançando por aí é muito importante que se faça uma avaliação cardiológica. isso vale, aliás, para todo e qualquer tipo de atividade física. "Além disso, procurar profissionais capacitados, usar roupas adequadas, se hidratar bem, principalmente nos dias mais quentes e, claro, sempre respeitar os seus limites", conclui Samara.


BENEFÍCIOS DAS AULAS DE DANÇA

• Motivação.

• Interação social.

• Alto gasto calórico.

• Melhora a coordenação motora.

• Diminuição da timidez.

• Melhora do condicionamento cardiovascular.

• Diminuição do estresse.

• Maior qualidade do sono.

• Elevação da autoestima.

• Aumento do bom humor.

• Favorecimento da longevidade com qualidade de vida.


ALGUMAS CURIOSIDADES SOBRE OS ESTILOS MAIS PROCURADOS

Danças de salão: surgiram na nobreza da Europa e hoje são populares no mundo todo. Feitas entre casais, os tipos mais comuns são gafieira, tango, salsa, bolero e maxixe. O forró, muito popular em cidades nordestinas e que conquistou vários adeptos em todo o Brasil, está entre as preferidas nas aulas de dança;

Salsa: dança sensual que permite que os bailarinos abusem da movimentação do corpo;

Zouk: contem mais giros e movimentos com os membros superiores;

Sh'Bam: inspirados em coreografias de musas do pop, como Beyoncé e Britney Spears, o estilo é praticamente uma "balada" que tem a vantagem de não ficar preso a um só ritmo, fazendo os alunos dançarem ao som de salsa, rock, pop, pagode, disco e hip hop;

Zumba: une ginástica e a dança ao som da música latina. É indicada para todos os tipos de público, de qualquer nível de preparo físico ou idade;

Ballet Fitness: diferente da aula convencional, mescla os passos técnicos da dança clássica com exercícios de fitness, como agachamentos, abdominais e flexões, tanto na barra como no chão.


Por Tatiana Ferrador | Ponto de Encontro, a revista da www.drogariaspacheco.com.br, Nº 24

Consultoria: Danúzia Oliveira, consultora técnica da Cia Athletica de São Paulo. Silvia Malamud, psicóloga em São Paulo. Alan Fereira, personal trainer e membro do Zumba Instructor Network. Samara Queiroz, diretora técnica da Academia Runner e gestora da Unidade Leopoldina, em São Paulo.





Receba novas postagens por e-mail
ATENÇÃO! "Algumas informações e sugestões contidas nesta página são compartilhadas de outros meios de comunicação, bem como blogs, sites, jornais e revistas impressas. As dicas têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas."


COMPARTILHAR ESTE POST

Share








ÚLTIMAS POSTAGENS








PUBLICIDADE

Featured

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE