Welcome Guest!

,

Dê um basta na carência!


Sentir-se feia, precisar da aprovação dos outros, ou ficar com o primeiro cara que aparece apenas para tapar um buraco são atitudes típicas de uma mulher carente. Se você se enquadrou em uma ou em mais descrições, saiba que não está sozinha. Todo ser humano, em algum momento da vida, sente-se carente, seja por quaisquer motivo. O que representa realmente um problema é quando essa sensação se torna contínua.



Foto / Reprodução


Pessoas carentes exigem atenção a todo momento e por qualquer razão se sentem preteridas. A carência pode desencadear muitos problemas, principalmente porque a pessoa está sempre procurando algo ou alguém que a satisfaça. Diante de uma crise, a pessoa carente pode ficar tão vulnerável a ponto de ferir não só a si mesma como aos que estão a sua volta. Principalmente quando se trata de carência afetiva, que diante de uma crise matrimonial, o cônjuge carente pode ficar tão vulnerável a ponto de se envolver em um caso extraconjugal provocando dor e sofrimento.

O grande problema é quando uma mulher carente não consegue se satisfazer, ela passa a se autodepreciar. Tende a ter a autoestima baixa, não se sente bonita ou vive reclamando do corpo. A mulher que precisa de alguma forma da aprovação dos outros para se sentir bem consigo mesma, corre o risco de ficar sozinha. Pois, pessoas do seu convívio ou até mesmo aquele carinha que se sentiu interessado por ela, cansam, quando veem que o esforço para agradá-la é em vão!. Se você não está disposta a correr o risco, aprenda a dar um basta na carência.

Carência não é motivo para autodepreciação. Levante-se, sacuda a poeira e aprenda de vez que você é uma mulher apaixonante!


Sentir carência é natural, mas não deixe que ela diminua a sua capacidade de ser feliz.


5 FORMAS DE VENCER A CARÊNCIA


Ache a tampa certa!

Acredite: ficar com um cara apenas para espantar a carência não funciona. “Envolver-se com uma pessoa que não tem nada a ver com você é uma solução imediata que trará conseqüências. Você pode machucar o outro, que tende a se sentir usado”, alerta Ana Merzel. Por isso, se entregue apenas quando tiver certeza de estar diante do homem da sua vida.


Mostre quem você realmente é

Não adianta se esforçar para ser uma mulher perfeita por medo de ser rejeitada pelo parceiro. “Troque de lugar e imagine: se está numa relação em que seu parceiro é perfeito, seus defeitos são ressaltados e você passa a sentir péssima, acha que tudo é culpa sua”, explica Bottura Jr. Então, nada de fingir ser quem não é ou se esforçar para ser santa. Seus defeitos fazem de você uma mulher apaixonante.


Não fuja da realidade

Comprar muitos sapatos, vestidos e chocolates - essas são fugas típicas de mulheres que estão emocionalmente afetadas. “Consumir e comer são cimentos capazes de tapar o buraco que há dentro de você”, diz Ana Merzel. O jeito é entender qual é o real motivo desse vazio e achar maneiras concretas de preenchê-lo. Quem sabe reencontrar velhos amigos não seja uma boa?


Carência ou depressão?

Você se sente carente o tempo todo ou apenas em situações específicas? Se o sentimento de vazio é constante, pode ser depressão. Para tirar a pulga de trás da orelha, procure um psiquiatra. Ele poderá fazê-la descobrir o motivo real dessa carência toda. Mas se estiver carente apenas em algumas situações, exercite-se, faça um curso, cuide de você! Libere endorfina adoidado!


Pratique o autoconhecimento

Perceber-se e ter contato com os próprios sentimentos é a melhor maneira de acabar com a carência. Pare para rever suas histórias a fazer uma autoanálise, registrando o que há de errado com você e por que precisa tanto dos outros para ser feliz. Quando estiver bem consigo mesma, vai conseguir se divertir mesmo sozinha.


Carência e limitação só conseguem existir quando damos espaço a elas em nossa mente. — Bob Proctor


Adaptado.


Por giulia.gazetta@abril.com.br | Revista Viva, Edição 652 — www.vivamais.com.br





Receba novas postagens por e-mail, cadastre-se!
ATENÇÃO! "Algumas informações e sugestões contidas nesta página são compartilhadas de outros meios de comunicação, bem como blogs, sites, jornais e revistas impressas. As dicas têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas."


COMPARTILHAR ESTE POST

Share








ÚLTIMAS POSTAGENS








PUBLICIDADE

Featured

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE