https://ggpremium.blogspot.com.br

Pesquisar...

23 de maio de 2018

Chocolate Quente — ervas, especiarias e licores para incrementar a bebida


Doce, quente, encorpado. Não é de hoje que o chocolate quente aquece e conforta paladares. Há registros de que por volta do século XV a civilização maia já utilizava o cacau como moeda e também para fabricar bebidas.



Foto / Reprodução


“Depois de fermentadas, torradas, moídas e diluídas em água fria, as favas de cacau serviam de base para uma bebida amarga à qual juntavam fécula de milho, mel e pimenta: o chachau haa”, anota Pierre Léonforte, em um trecho do livro Delícias de Chocolate, da Editora Senac.

Os astecas também tinham sua predileção pelos prazeres do cacau em versão líquida. O Xocoatl era igualmente obtido do processamento das favas de cacau. De aroma almiscarado, ressaltado com canela ou pimenta, era bebido quente ou morno e tido como sagrado e afrodisíaco por imperadores e militares. Essa versão, reservada a quem podia, em muito se assemelha ao popular chocolate quente, que também pode ser enriquecido com ervas e especiarias para ganhar novos sabores.

XOCOATL: Nome dado pelos aztecas a bebida feita com cacau torrado, água e especiarias, bem forte e margosa (xoco-atl = água amarga) era consumido apenas como bebida e seu sabor, é claro, era bastante amargo e marcante, já que não continha açúcar. Foi somente com a chegada dos espanhóis em terras aztecas e maias que foi acrescido de açúcar pelos colonizadores por acharem a bebida desagradável ao paladar europeu.

O conquistador espanhol Hernán Cortés, quando chegou à região do México onde viviam os astecas — antes de dizimá-los covardemente — escreveu ao rei da Espanha dizendo que “a bebida divina à base de chocolate dá força e combate a fadiga. Uma chávena deste delicioso chocolate permite que um homem ande todo o dia sem comer.” O tempo e as formas do chocolate mudaram, mas até hoje ele continua sendo coisa dos deuses.


A chef Carole Crema, sugere diferentes combinações e dicas para não errar no preparo e espantar o friozinho outonal.


RECEITAS:

1) Chocolate quente com baunilha

2) Chocolate quente com alecrim e azeite

3) Chocolate quente com limão, tangerina e Cointreau


Leite integral

O melhor leite para preparar chocolate quente é o integral, porque ele tem mais gordura e é mais encorpado e proporciona um resultado espesso e cremoso. Portanto, não adianta economizar em calorias. Mais: adicionar um pouco de creme de leite fresco também dá um sabor especial. A sugestão é substituir um quarto do leite integral por creme de leite. Ou até mesmo adicioná-lo batido em ponto de chantilly, na finalização.


Chocolate puro

Para que a bebida não seja apenas um leite com aroma de chocolate, prefira o chocolate em pó puro. Evite os achocolatados, eles têm muito açúcar e menos sabor. Existe também a opção de usar cacau em pó, para aqueles que preferem uma bebida ainda mais forte e encorpada. Ou ainda derreter um pedaço de chocolate no leite quente.


O ponto de fervura

Para que o sabor do chocolate se incorpore ao leite é preciso ferver os dois juntos. “Aprendi esse truque com a minha mãe e não sei se tem uma explicação técnica para isso", diz Carole Crema. "Mas já tentei fazer diferente e não ficou a mesma coisa. Acredito que a fervura ajude a liberar os aromas e apurar a textura”.


Especiarias e ervas para dar sabor

Depois de misturar o leite ao chocolate em pó ou ao cacau, adicione especiarias para ferver junto e aromatizar. Com cuidado. “É importante não colocar temperos demais para não mascarar o sabor do chocolate”. Entre as mais indicadas estão: canela em pau, cardamomo, anis estrelado, fava de baunilha e pimentas em grão. Também é possível fazer infusões com ervas como alecrim e manjericão. “Raspas de limão, laranja e tangerina ficam excelentes. Até um pouco de azeite ou camomila combinam."


Para um chocolate mais “quente”

Para aquecer ainda mais o chocolate quente pode-se incorporar alguma bebida à receita. “O álcool pode entrar tanto para dar sabor, quanto apenas para dar o efeito. O rum e o conhaque, por exemplo, são mais neutros, já os licores vão emprestar um sabor extra à bebida, como o Cointreau (laranja), Amaretto (amêndoas) e o licor de café”. Aqui também vale a parcimônia para que a bebida não se sobreponha ao chocolate. “Não tem muita regra, o importante e fazer combinações de acordo com o seu paladar”.


Chocolate submarino

Coloque um bom pedaço de chocolate em barra no fundo da xícara e derrame o leite bem quente por cima, para derreter. A mistura fica saborosa e cremosa, indica Carole.


CHOCOLATE QUENTE COM BAUNILHA

Rendimento: 2 porções
Tempo de preparo: 20 min

INGREDIENTES

300 ml de leite integral

100 ml de creme de leite fresco

1/2 fava de baunilha

3 colheres de sopa de chocolate em pó


PREPARO

Coloque todos os ingredientes numa panela e cozinhe até ferver. Desligue e sirva imediatamente.



CHOCOLATE QUENTE COM ALECRIM E AZEITE

Rendimento: 2 porções
Tempo de preparo: 30 min


INGREDIENTES

400 ml de leite integral

80 g de chocolate amargo 70%

1 ramo de alecrim

1 colher de sopa de azeite extra-virgem

50 ml de creme de leite fresco batido em ponto de chantilly

1 pitada de chocolate em pó para finalizar


PREPARO

Ferva o leite com o alecrim. Coloque no liquidificador o leite fervendo, o chocolate e o azeite e bata bastante. Depois sirva na xícara com uma leve cobertura de creme de leite fresco, polvilhe chocolate em pó por cima e decore comum raminho de alecrim. Sirva imediatamente.


CHOCOLATE QUENTE CÍTRICO

Rendimento: 2 porções
Tempo de preparo: 30 min


INGREDIENTES

400 ml de leite integral

raspas de 1/2 limão siciliano

raspas de 1/2 tangerina ou laranja

3 colheres de sopa de cacau em pó

2 colheres de sopa de Cointreau


PREPARO

Ferva o leite com as raspas e o cacau, quando levantar fervura, desligue, adicione o licor e sirva.


Fonte: comida.ig.com.br
Postagem mais antiga Página inicial